terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Pessoal da publicidade nos prédios

O que me mói as engrenagens são aqueles seres que tocam à campaínha de casa de uma pessoa de madrugada...

A coisa acontece da seguinte forma. Estás a dormir, 11 da manhã, em pijama no quentinho e entretanto tocam à campaínha. Primeiro ignoras. É publicidade. Não vale a pena o esforço. Depois a pessoa insiste e tu pensas que o assunto é sério e que das duas uma, ou é um cobrador de dívidas e aí tens que meter a voz em falsete e dizer "ele não está, foi de férias para a Serra da Estrela e volta quando a neve passar" ou então é alguém para falar com outra pessoa da tua casa, registas o nome e anotas o recado e voltas para o quentinho dos lençois.
Mas há uma 3ª hipótese. E é essa hipótese que me mói verdadeiramente as engrenagens. As duas primeiras hipóteses já moem o suficiente... Mas a última... Ui...

A derradeira hipótese é a de ser um gajo chato da publicidade que apanhou todas as velhas do prédio ao mesmo tempo no cabeleireiro ou no Pingo Doce e tu és a única alma viva naquele monstro de betão capaz de lhe abrir a porta. O climax é tu fazeres a pergunta habitual "quem é?" e ele responder "publicidade" ou "dica da semana". Que giro...  Fique registado que à pergunta "quem" não se responde com "publicidade" ou com "dica da semana". A essa pergunta responde-se "Sou o Jorge", ou seja, com um nome próprio. Ok? Registado? Depois tu dizes "Não estou a ver..." e aí ele terá que responder "venho distribuir publicidade". Tudo na educação...

Claro que a penitência adequada seria, no percurso entre a cama e a porta de casa, passares na cozinha, meteres água a ferver e quando ele estivesse a sair do prédio lhe despejares aquilo em cima. Mas como somos todos boas pessoas...

Ollie...



PS: Não falei no facto de eles entupirem as caixas de correio porque tenho em consideração que vocês não são pessoas estúpidas. É que hoje em dia há uns autocolantes que se colam a dizer "publicidade aqui não". Claro que há atrasadinhos que metem lá publicidade na mesma, enfim... 

2 comentários:

  1. Mas tu moras numa vivenda... que velhas são essas de que estás a falar?

    ResponderEliminar